Mercado de jogos e apostas, a nova mira do marketing digital

3 de novembro de 2021

Você já reparou nas camisas dos clubes de futebol mundial? Se você costuma acompanhar pelo menos um pouco do esporte, já deve ter se deparado com uma série de patrocinadores “bet”.

Talvez você ache que isso aconteça somente fora do Brasil. Bem, então desafio você a assistir qualquer partida de futebol do nosso sagrado Brasileirão! Hoje, quase todos os times da série A do campeonato brasileiro tem em sua camisa um operador de jogos e apostas. Para ser mais exato, 19 dos 21 clubes da série A são patrocinados por um site de apostas.

É fato que nosso futebol estava cada vez mais carente de patrocínios, e a movimentação do segmento de apostas esportivas acabou “revitalizando” muitas das negociações dos clubes brasileiros. Mas, por que o interesse deste segmento em nosso país? Qual a conexão desse fenômeno com o marketing digital no Brasil?

Talvez ao ler o título desse artigo, as pessoas que trabalham em marketing (principalmente o digital) tenham arrepios, ou até achem que isso é conversa fiada ou seja um risco.

Muita gente com quem converso chega a dizer “Mas isso é jogo de azar!”. Pois bem, para a maioria das pessoas que ainda pensam dessa forma, é importante fazer algumas observações:

O mercado de “jogo”, e não “jogo de azar”,  é um mercado absurdamente grande e que já existe  no DNA do brasileiro há muito tempo. Não acredita? Então vamos começar por alguns dados interessantes:

  • Segundo o Instituto Jogo Legal, o Brasil movimenta anualmente em apostas clandestinas um total de 18 bilhões de reais, sendo esses valores divididos em jogo do bicho (66%), bingos (7%), caça níqueis (20%) e jogos online (11%).

Sem levarmos em consideração apostas de loteria, os valores são grandiosos. Regulamentar esses jogos e arrecadar impostos sobre eles, seria fantástico para a atualidade econômica do Brasil. E foi exatamente isso que o público brasileiro entendeu do mercado de jogos: um segmento emergente, estabelecido em quase todo o mundo, que agora vem de maneira muito interessante bater em nossa porta tupiniquim!

Por um lado, o brasileiro já está habituado com jogos de uma forma geral, vide os números dos jogos do bicho, caça níqueis e bingos. Por outro, o mesmo público ainda está  pouco acostumado aos jogos online. Digo isso, porque se o brasileiro realmente conhecesse jogos online profundamente, só jogaria nesse ambiente.

O “payout” (a relação entre valor de dinheiro arrecadado em jogo X o valor de prêmios pagos) dos jogos online são absurdamente maiores do que nos demais jogos que o público brasileiro está acostumado. Isso significa que os jogos online pagam muito mais prêmios do que os jogos que estamos habituados aqui.

Por que então esses mercados estão interessados em operar no Brasil?

Algumas características simples do nosso país são suficientes para responder essa pergunta!

1-  Somos um país com DNA de jogos: a população brasileira é totalmente adepta da “fezinha” na loteria, da aposta no jogo do bicho, e por aí vai.

2- Somos um país de proporções continentais: tanto em extensão, quanto em população, nossos números são astronômicos, quando comparados ao continente europeu, por exemplo. Isso não significa somente a quantidade de pessoas, porque se avaliarmos o número de indivíduos conectados à Internet e que compram produtos e serviços digitalmente, estamos muito à frente de vários países pelo mundo.

3- Nosso mercado está sedento por oportunidades, tanto do ponto de vista de geração de negócios e inovação, quanto da necessidade de novos mercados que gerem arrecadação de impostos. Ou seja, um prato cheio para nossa economia.

Acredito que já consegui mostrar o tamanho do mercado de jogos e a importância dele em nosso país. Mas, qual a relação disso com o segmento de marketing digital? Onde nós, agentes digitais, entramos na história?

O fato é que os operadores estrangeiros que querem entrar em nosso mercado, não conhecem o brasileiro de maneira profunda, não entendem nossa cabeça ou nossa forma de pensar, são genéricos e rasos quando pensam em estratégias de marketing.

Muitos ainda acham que falamos o mesmo português de Portugal ou que nossa população fala espanhol. Pensam que colocando um site no ar e tendo placa em estádios de futebol vão atingir todo o público brasileiro e converter todos em clientes…

Nós da Control F5 temos profissionais com mais de 10 anos de experiência nesse segmento. Conhecemos a fundo o mercado e atendemos clientes deste mercado, gerando trabalho de marketing de resultados.

Contamos com um time de especialistas exclusivo para o mercado de jogos, e sabemos que isso é algo que precisa ser expandido.

Sabemos que o trabalho é muito mais profundo do que simplesmente fazer o que já vem sendo feito, e queremos abrir o mercado para o Brasil. Acreditamos que isso irá movimentar um segmento com um poder fantástico para nossa economia!

Se você gostou do conteúdo do artigo, estou à disposição para batermos um papo e abordarmos o assunto com mais profundidade. Por isso, deixo meu contato aqui caso queira trocar conhecimento a respeito do tema.

Meu e-mail: andre.alves@controlf5.com.br