Codecon estimula desenvolvimento do ecossistema tecnológico em Joinville

Por Paulo Centenaro, 5 de setembro de 2019

Com nomes locais e nacionais, o evento joinvilense levou diferentes abordagens aos participantes, apresentando teorias e técnicas que poderão ser utilizadas no dia a dia

Um grande encontro para troca de experiências, ampliação de conhecimentos e estímulo de insights. Assim foi a primeira edição do Codecon, evento que reuniu 280 desenvolvedores no Ágora Tech Park, no sábado (31). Foram dez horas de muito conteúdo em 19 palestras e painéis.

“O evento atendeu todos os níveis, tanto para iniciantes quanto para avançados” disse Thalisson Christiano de Almeida, professor de informática e desenvolvedor de software. Com nomes locais e nacionais, o evento joinvilense levou diferentes abordagens aos participantes, apresentando teorias e técnicas que poderão ser utilizadas no dia a dia, melhorando e acelerando o ecossistema de inovação.

Airton Gessner, por exemplo, falou sobre a simplicidade no código e mostrou exemplos de como diferenciar o fácil do difícil. Para ele, testes são usados na intenção de criar códigos mais simples e assim garantir funcionamento.

O desenvolvedor Eduardo Eth0 palestrou sobre como enriquecer e melhorar com a ação do log (registro de uma transação no sistema, de desempenho ou atividades do dia a dia). Disse que desenvolvedores podem colocar na aplicação os logs que explicam o que aconteceu, como, quando e onde. Para Eduardo, desenvolver aplicativos sem criar logs é como viajar do sul ao norte sem informações, como GPS ou celulares. “Programar sem fazer log é dirigir sem informações”, disse.

Tadeu Bonatti, da Projuris, afirmou que indivíduos e interações importam mais que processos e ferramentas. Defendeu que as tarefas bem detalhadas por desenvolvedores estimulam o valor do projeto. Para ele, uma maneira de melhorar é encorajar as perguntas da equipe e criar produtos com mais objetividade. As principais lições do desenvolvedor foram o encorajar para sempre melhorar, o inconformismo e engajamento para mostrar resultados.

Uma das palestras mais esperadas do evento foi a de Maurício Samy Silva, o Maujor, “o dinossauro do CSS”. Uma das principais referências nacionais da engenharia de software, Maujor contou como começou a programar com 56 anos e entreteve o público com seus conhecimentos e sua história.

“É muito bacana termos empresas que patrocinam e realizam esse tipo de evento, isso acaba ajudando no nosso conhecimento e também no relacionamento pessoal e networking, algo que eu sentia bastante falta aqui na região. Estou muito contente com o resultado, tivemos palestrantes maravilhosos, com muito conhecimento técnico e de negócio”, acrescentou Jeferson de Almeida, participante do evento.

O evento, que contou também com dois workshops e um minicurso gratuito na sexta-feira (30), teve participantes de várias cidades de Santa Catarina, São Paulo e até um do Rio Grande do Norte. A expectativa da organização é que a próxima edição atraia um público maior e movimente ainda mais a cidade.