Carlos Paulo Jr, presidente da ABRADi Regional Rio de Janeiro, fala sobre a influência da ABRADi na região

16 de agosto de 2019

[:pt]

Essa semana entrevistamos Carlos Paulo Jr, que, além de CEO da Umbrella, é o atual Presidente da ABRADi Regional Rio de Janeiro e um dos diretores da ABRADi Nacional. Empreendedor com mais de 10 anos de atuação em marketing digital e tecnologia da informação, ele é responsável pelas áreas de negócios, tecnologia e gestão de projetos, desenvolvendo projetos para clientes como Ambev, SC Johnson, Enel, TIM, Rede Globo e OAB da Umbrella.

Carlos Paulo nos contou da sua experiência no setor e sobre a influência da ABRADi no Rio de Janeiro.

 

Como você compreende a importância da ABRADi para promover a conexão entre os agentes digitais?

A ABRADi, como uma instituição de vanguarda no mercado de marketing e comunicação digital brasileiro, é a representante natural das empresas (agências e agentes) digitais. O Brasil é um país de proporções continentais, então se torna fundamental o trabalho da associação para conectar as empresas do ecossistema como um todo.

Como você explicaria a conexão entre os associados e as empresas contratantes?

A relação entre agências, e agentes, digitais e seus clientes está em evolução constante e tem o mesmo dinamismo do mercado. Os modelos de atuação e de remuneração são frequentemente revisados para melhor se adequarem a uma realidade volúvel. É um aprendizado continuo e em conjunto. Eu diria que a capacidade de adaptação dos dois lados dá o tom das negociações.

Na sua visão qual o grau de maturidade do mercado de comunicação digital na sua região? A ABRADi tem ajudado no desenvolvimento do negócio? Como?

O fato do Rio de Janeiro ser a segunda capital mais importante do país e ter um histórico de protagonismo na indústria criativa nos proporciona um mercado mais maduro. Mas, ainda como muito potencial para ser desenvolvido. Existem empresas Cariocas que fazem um belo trabalho nos ambientes digitais. A ABRADi é um ator fundamental no aculturamento do mercado local, fazendo parcerias com outras associações, instituições de ensino e atuando junto ao setor público, além de promover eventos direcionados ao mercado como um todo.

Como presidente da regional ABRADi Rio quais as suas sugestões para melhorar o ecossistema digital na região?

Precisamos ajudar as empresas a terem uma compreensão melhor dos seus produtos e serviços, da sua oferta. Ajudar na composição do preço, por exemplo, e também informar mais o cliente, para que compre melhor. O mercado das agências (e agentes) digitais tem poucas barreiras de entrada, o que facilita a criação de muitas empresas que, muitas vezes, prejudicam os players mais sérios, baixando o “sarrafo” e desvalorizando o trabalho em geral. Precisamos combater isso!

[:]