A Bússola para o Mundo Corporativo e Pessoal

27 de outubro de 2020 artigo_m4

A humanidade passou por um período de grandes transformações e rápidos avanços tecnológicos nos últimos anos, como nunca havia ocorrido antes. E o que torna essas mudanças ainda mais intensas, é que as mesmas se tornam obsoletas em muito pouco tempo, às vezes, até de um dia para o outro.

Antigamente, mudanças significativas demoravam anos, até décadas para ocorrer. Mas a tecnologia e a internet impulsionaram toda essa revolução.

Isso gera grande inquietação e exige de nós competências para absorver tudo isso e trabalhar com foco em bem-estar e resultados. Situações que no mundo de hoje parecem antagônicas.


Posicionamento frente a realidade

Por essa razão, como já dizia um anônimo: “Existem três tipos de empresas e empreendedores: os que fazem as coisas acontecerem, os que ficam observando o que acontece e os que ficam se perguntando o que aconteceu”.

Em qual categoria iremos nos posicionar? Seremos testemunhas, coadjuvantes ou protagonistas das nossas histórias?


Informação e bom conteúdo são a nova moeda

Nesse ambiente competitivo e desafiador há um bem de consumo que se torna cada vez mais valioso, na qual nos deparamos em cada página web, a cada página impressa (por enquanto), a cada clique, a cada momento: a informação. Claro, informação com credibilidade! E com a internet temos que nos policiar o tempo inteiro pois muita informação “desinformante” está sendo publicada.

Em plena era das “fake news”, sem dúvida o que irá separar o “joio do trigo” será o conteúdo gerado com excelência em pesquisa, formação permanente, apuração profunda e como consequência, ótimo conteúdo compartilhado. Como já dizia Bill Gates, desde 1976: “O Conteúdo é Rei”.

As publicações que tiverem compromisso com a “desinformação” podem ter audiência por um dado momento, mas as plataformas que irão se perpetuar serão aquelas com qualidade. Não importa se o conteúdo é imagem, vídeo, texto ou áudio,


Ou faz parte, ou será eliminado

Muitas pessoas ainda são resistentes ao ambiente digital. Mas a questão não é se você aceita ou não, a questão é se você terá domínio sobre sua identidade digital ou não.

Outro fator de resistência, é essa história de que empresas e profissões irão morrer por conta do digital. Tomemos como exemplo a história dos canais de comunicação. Quantas vezes ouvimos de que o Rádio iria morrer por causa da Televisão; Televisão irá morrer por conta do streaming e internet; e que Jornais, revistas e correlatos irão desaparecer. Isso só será realidade se não pegarem o fluxo do rio e aprenderem a nadar com a realidade da atual correnteza.

Estamos vivenciando a revolução que está ocorrendo com as emissoras de Rádio, TV, Jornais, Revistas e Livros. Morreram? Não, apenas se transformaram, evoluíram, mas sua essência ainda é a mesma.

Profissionais também saudosistas precisam mergulhar de cabeça nesse rio, reinventando-se, buscando novas competências. O ecossistema digital não irá fazer essa ou aquela profissão morrer. Como na natureza, apenas será incorporada no ambiente geral e ressurgirá com um novo modelo, um novo formato, com novas competências e designações. A pergunta sempre é: farei parte disso ou ficarei para trás?

 

Aldeia Global

A aldeia global aconteceu, como já previa Marshall McLuhan no século passado. Com isso, passamos de uma vida meramente local para uma vida global, de uma vida off-line para uma vida também digital, conectados 24 horas por dia.

Por essa razão, só irão se sobressair pessoas e empresas que conseguirem em primeiro lugar a qualidade no conteúdo. Isso não se aplica apenas aos profissionais e empresas de comunicação. Se estende para todos as áreas sem exceção. Inclusive em nossa vida particular. Se é que ainda existe uma vida particular nesse ecossistema. Ou se adapta ao novo ecossistema ou a Lei de Darwin é implacável.

O mundo precisa de conteúdo de utilidade pública, e tanto os cidadãos, como as empresas globais possuem essa responsabilidade. A produção de bom conteúdo em esfera comercial, voluntário, seja lá qual for o propósito, será a bússola que nos conduzirá por esses mares bravios de mudanças, até o porto dos nossos sonhos.


Conteúdo produzido por Editoria M4.