Transparência e privacidade de dados são os desafios da ABRADi com a nova gestão

Por Administrador, 12 de junho de 2018

Nova diretoria vai reforçar o papel da entidade como interlocutora nos debates com o governo, sociedade civil e outras associações nas questões relacionadas ao setor digital   

São Paulo, maio de 2018 – No momento em que os debates em todo o mundo esquentam por conta da transparência em relação à privacidade de dados, a Associação Brasileira dos Agentes Digitais (ABRADi) assume o desafio liderar as discussões sobre o tema e gerar projetos para o mercado de comunicação.

“Vamos puxar para a associação o tema da transparência, bandeira da ética nas relações mercadológicas com os acionistas, fornecedores, funcionários e parceiros. Está no nosso business fomentar esse debate”, diz Marcelo Sousa, diretor-executivo da Marketdata, de São Paulo, presidente da ABRADi.

Além da transparência, também fazem parte dos temas a serem amplamente discutidos pela ABRADi a privacidade de dados e a nova lei aprovada pela Comunidade Europeia, a GPDR (General Data Protection Regulation). “Com tantas novas tecnologias surgindo e com o tamanho e proporções da internet, é compreensível que estes temas ganhem cada vez mais atenção da sociedade, da grande mídia e da política mundial”, explica Sousa, que liderou a associação no último ano e foi reeleito junto à nova diretoria na última semana, tendo como vice-presidente a empresária Carolina Morales, sócia da iComunicação, de Brasília.

Marcelo é um dos pioneiros do mercado digital com forte atuação em inteligência e análise de dados, no qual atua desde 2000. “A ABRADi vem na mesma batida de todo setor digital, crescendo forte nos últimos anos e consolidando nosso papel como entidade interlocutora nos debates com o governo, sociedade civil e outras associações”, afirma. “Estamos acompanhando atentamente temas como privacidade de dados, transformação digital e o impacto das plataformas tecnológicas globais na economia, sociedade e comportamento do consumidor. Assim podemos orientar melhor nossos associados e, por consequências, as marcas e anunciantes a se posicionarem nesse complexo cenário.”, destaca Marcelo.

Como exemplo, a ABRADi publicou no ano passado o “Código de Conduta para Agentes Digitais na Contratação de Influenciadores Digitais” e, em junho, lançará o “Código de Conduta para Agentes Digitais em Campanhas Eleitorais”, colocando a entidade no seu papel institucional de orientar o mercado sobre as melhores práticas do setor. A entidade também se preocupa com seus profissionais, buscando reconhecer os talentos e incentivar a profissionalização, realizando o “Prêmio ABRADi Profissional Digital”, evento organizado pela regional SP.

“No campo institucional, a ABRADi tem comunicação direta e aberta com outros atores importantes do mercado de comunicação, como Fenapro, IAB Brasil, ABA, Cenp, Abap, Abemd, Abracom, entre outras, buscando sempre a cooperação maior de todos os atores para o fortalecimento do setor como um todo”, afirma Marcelo.

Carolina Morales, por sua vez, destaca o desafio de ampliar a interlocução com setor público incentivando a realização de editais públicos para contratação de soluções digitais, “entendemos que os canais digitais são essenciais para dar acesso a população aos serviços governamentais e que os meios digitais públicos necessitam aumentar a eficácia, a transparência e a redução dos gastos do estado por meio de um atendimento de excelência. Nosso papel é ajudar tecnicamente o setor público a realizar contratações e editais com critérios isonômicos e atualizados quanto a realidade de mercado”. 

Outro destaque sobre a nova diretoria “é o espelho da pluralidade de disciplinas. Na área digital contamos com empresas de comunicação digital, consultoria, business intelligence, produtoras digitais, e-commerce, pequenas, médias, nacionais e multinacionais. Isso acontece nas cinco regiões do país onde os empresários de diversos estados garantem a representatividade assegurando as especificidades de cada região do país”, completa Carolina.

Além de Marcelo Sousa e Carolina Morales, a nova diretoria da ABRADI eleita para o biênio 2018-2020 é composta por: 

2º Vice- Presidente – Flávio Horta (Digitalks/SP)

3º Vice- Presidente – Paulo Henrique Ferreira (Clickweb/PR)

4º Vice- Presidente – Daltro Martins (RMA/SP) 

Diretora – Beatriz Ayrosa (E-OU/MRM/SP)

Diretor – Bruno Queiróz (Cartello/PE)

Diretor – Daniel Rimoli (Accenture Digital/SP)

Diretor – Carlos Paulo Jr. (Umbrella/RJ)

Diretor – Rodrigo Nista (Trendi/SP)

Diretor – Sandro Alencar Fernandes (Área Local/SC)

Diretor – Erick Formagio (Whip/RS)

Diretor – Juan Carlos Gozzer (LLORENTE & CUENCA/SP)

Diretor – Ricardo Abel (Digital Business/RS)

Na diretoria executiva da ABRADi, Alexandre Gibotti.

Sobre a ABRADi – A Associação Brasileira dos Agentes Digitais é uma entidade de classe, sem fins lucrativos, que defende os interesses das empresas desenvolvedoras de serviços digitais no Brasil. A entidade reúne mais de 700 empresas em 13 Estados (RS, SC, PR, SP, RJ, ES, MG, BA, DF, GO, PE, RN e PB).

Para mais informações falar com imprensa@abradi.com.br ou 0800.878.1212